Dicas para ajudar seu filho a superar um evento traumático

fale com o : pelo | via e-mail

Voltar a Página Anterior


Postado dia 2 de maio de 2022 por


As crianças não têm a habilidade de comunicar suas preocupações e problemas através de palavras, pois simplesmente não têm o vocabulário para isso. Os adolescentes possuem o vocabulário, no entanto, não possuem a maturidade e experiência de vida para identificar adequadamente o que estão sentindo. Tanto as crianças quanto os adolescentes são impactados pelas influências que os cercam. Um evento traumático é aterrorizante para pais ou tutores e pode ser ainda mais inquietante para as crianças. Assim como os adultos ao seu redor, elas também vivenciaram o mesmo evento. As crianças que fazem parte de sua vida também ficaram expostas às mesmas fotografias, matérias na mídia impressa e imagens de televisão. Crianças são como esponjas absorvendo o mundo e percebem quando os adultos ao seu redor estão passando por reações emocionais fortes. Portanto, elas precisam ter seus sentimentos validados. É importante lembrar que quando uma criança não fala sobre um evento, isso não significa que ela o tenha esquecido ou que não dê importância para isso. As crianças e os adolescentes são mais propensos a expressar suas reações através de ações e não de palavras. Fique atento e tome um cuidado especial durante esse período de caos e instabilidade. As crianças que fazem parte de sua vida precisam se sentir seguras de que estão protegidas com você. É importante que elas saibam que é saudável expressar e extravasar as emoções. Durante esse período, é provável que as crianças fiquem mais sensíveis e atentas às reações dos adultos que as cercam. As crianças sob os seus cuidados precisam ter certeza de que os adultos em suas vidas se responsabilizarão pela segurança e proteção delas. Elas precisarão de encorajamento para expressarem suas preocupações. Um abraço extra, mais tempo para conversar ou cinco minutos a mais antes de dormir são exemplos do que você pode fazer para encorajá-las e assegurá-las. Deixe que elas demonstrem do que precisam e preste atenção ao que estão fazendo ou pedindo.

Reações potenciais que você pode ver no seu filho

Irritabilidade, agitação, confusãoAfastamento, negação, tristezaProblemas para dormir, pesadelosAnsiedade aumentada, medo intensoMudanças de apetiteEstresse devido à ausência dos pais relacionada a trabalho ou viagensTeste das regras da casa, como em relação a vestimenta, horários de chegada ou tarefasSilêncio, menos comunicabilidadeSentimento de impotência ou de raivaMaior propensão a acidentes/descuidosExplosões verbaisConcentração ruimRetorno/aumento de enurese ou de outro comportamento regressivo As reações são geralmente temporárias e frequentemente desaparecem depois de três a quatro semanas. No meio tempo, essas reações podem ser desconfortáveis, impactando a concentração, produtividade e até mesmo causando problemas de sono.

O que você pode fazer

Não deixe seu filho sozinho em um lugar novoConverse com seu filho sobre o desastreEstimule seu filho a falarDiga que é normal ter medoCompartilhe seus planos com seu filho todos os diasEsteja atento à maneira como a cobertura da mídia aumenta os seus níveis de ansiedade/estresse e do seu filhoOrganize o seu dia da melhor forma possívelFiquem juntos para mostrar a seu filho que você não irá emboraAbraceEscuteMostre para ele que você também teve medoDemonstre para seus filhos que eles estão em um lugar seguroCaso possa ser feito de uma maneira segura, permita que seu filho ajude nas limpezasExplique, converse e escute com muita frequência A hora de dormir pode ser um momento difícil. Seu filho pode ficar com medo do escuro, não querer dormir longe de você e/ou ter pesadelos ou começar com enurese novamente.

O que você pode fazer na hora de dormir

Explique por que fica escuroElogie a criança pelas coisas boasDeixe a luz acesa e a porta abertaLeia para o seu filhoConverse sobre os sonhosNão griteCombinem um horário para dormirConte uma história sobre alguma coisa boa que tenha acontecido naquele dia É importante ajudar seu filho a externar os sentimentos. Não externar reações apenas fará com que elas fiquem escondidas e voltem a qualquer momento. Também converse com outros pais, cuidadores, professores do seu filho ou o diretor da escola sobre outras ideias, sugestões, suporte e recursos.  

Receba novos posts por e-mail:
Powered by follow.it

Está passando por alguma dessas situações ou precisa de ajuda em alguma outra questão?

Fale com o d .

Este é um recurso exclusivo e foi desenvolvido para ajudar você a melhorar sua saúde mental positiva, sua resiliência e o equilíbrio entre sua vida profissional e sua vida pessoal.

Se você sentir que é uma ameaça para si mesmo ou para outra pessoa, entre em contato com o d ou ligue para o telefone de emergência 190 ou para 188 para falar com o CVV – Centro de Valorização da Vida em todo o território brasileiro.