Lidando com o luto: Dicas para você e para os seus filhos

fale com o : pelo | via e-mail

Voltar a Página Anterior


Postado dia 10 de junho de 2021 por


Infelizmente, a perda faz parte da vida. Quer seja uma morte inesperada, um diagnóstico devastador ou outro golpe esmagador, situações penosas testam a todos nós. O modo como sentimos o luto e como lidamos com a perda é diferente para cada um. Contudo, independentemente do tipo de reação, uma perda pode fazer com que mesmo as pessoas mais resilientes sintam como se seu mundo estivesse completamente fora de controle.
Embora não exista uma fórmula milagrosa para lhe ajudar a se recuperar, existem maneiras de se lidar com o impacto de um evento de vida desafiador para ajudá-lo a aceitar a sua nova realidade.
Respeite o seu tempo. Após uma perda significativa, muitas pessoas estabelecem expectativas irreais sobre quando elas deveriam voltar ao “normal”. Respeite a necessidade de tempo pessoal de
cicatrização; entenda que esse não é um processo passo-a-passo e que não existe modo certo ou errado de processar o luto. Encare as coisas um dia de cada vez e lentamente faça a transição de volta
à sua rotina diária.
Encontre apoio. Em um primeiro momento você pode achar mais fácil se afastar e se esconder do que pedir o apoio de outras pessoas. Ao invés disso, busque o apoio da família e dos amigos. Peça ajuda para organizar os detalhes do funeral ou convoque um amigo para cuidar dos seus filhos para que você tenha tempo de organizar os pensamentos. As famílias e os amigos em geral querem muito ajudar, mas têm dificuldade em saber o que fazer e quando, então não tenha medo de pedir. Considere também participar de um grupo de apoio para se conectar com outras pessoas que lidaram com situações similares.
Procure ajuda. Se o seu luto se tornar esmagador demais, considere entrar em contato com um orientador psicológico ou outro orientador de saúde mental. Alguns sinais de que está na hora de buscar ajuda profissional incluem: comida em excesso ou problemas para dormir, dificuldade em
completar tarefas diárias, ansiedade grave, depressão ou sentimentos de inutilidade. Embora possa parecer amedrontador buscar a ajuda de um “estranho”, uma pessoa de fora e imparcial pode fornecer os conselhos e insights que você precisa para superar a dor e seguir em frente.
Cuide de você. Tente separar um tempo para focar em você mesmo e tente atender às suas necessidades. Durante uma crise, pode parecer errado se mimar um pouco, mas isso na verdade pode ser uma ferramenta muito útil, que pode lhe ajudar a relaxar e a soltar toda aquela tensão reprimida.
Separe um tempo para você, fazendo uma massagem, frequentando um spa ou mesmo tomando um banho quente relaxante.
Apoie-se nos amigos. Separe um tempo para passar com amigos próximos, que podem ser aquele ouvido que você precisa para desabafar sobre o seu luto, medo e ansiedade causados pela sua notícia dolorosa. Experiências compartilhadas com bons amigos também podem lhe fazer sorrir ou rir, mesmo nos dias mais sombrios.
Tenha cuidado. Lidar com o luto pode ser muito fisicamente desgastante. Cuide do seu corpo descansando bastante, tendo uma alimentação saudável e permanecendo ativo. Se o seu corpo se sente bem, a sua mente irá acompanhá-lo.
Coloque no papel. Após uma perda pode ser difícil saber exatamente o que você está sentindo. Você pode sentir várias coisas contraditórias ao mesmo tempo. Escrever os seus pensamentos pode lhe ajudar a se expressar e a aceitar o que você está passando. Tente escrever exatamente o que está na
sua mente sem editar ou filtrar nada.


Ajudando os seus filhos a lidar com o luto.


Lidar com as próprias emoções enquanto se tenta confortar os filhos e entender as suas preocupações é um verdadeiro desafio. Isso é especialmente importante após a perda de um ente querido. As crianças
passam por um processo de luto, mas costumam expressá-lo de modo diferente dos adultos. Seu filho pode estar sentindo sentimentos de perda e luto caso você comece a notar:
– Dores no estômago ou dores de cabeça;
– Problemas para dormir e pesadelos;
– Distúrbios no apetite;
– Problemas na escola;
– Irritabilidade, raiva ou agressão;
– Crises de temperamento;
– Dependência;
– Regressão a comportamentos típicos de idades menores ou tentativa de agir como se fosse mais velho.


Se você está preocupado com o modo como seu filho está lidando com o luto, busque apoio de um profissional que possa ajudá-lo a trabalhar com o seu filho para entender e aceitar seus sentimentos e encontrar melhores maneiras de lidar com tudo.


O que você pode fazer

O modo como você pode ajudar os seus filhos a lidar com a perda vai depender da idade e do estágio de vida deles. O seu desenvolvimento, educação e experiências passadas também podem influenciar
no luto. De modo geral, você deve tentar:
Ser aberto. Muitos pais cometem o erro de tentar proteger os filhos não lhes contando nada. Isso pode impedir que eles lidem com a perda e pode causar problemas mais tarde. As crianças precisam saber o que está acontecendo, mesmo que não perguntem – só cuide para que a informação que você
compartilha seja apropriada para a idade delas. Descubra o que elas pensam e sentem sobre a situação, ouça atentamente o que elas têm para dizer e responda quaisquer perguntas que possam ter de modo aberto e honesto.
Seja o exemplo. Compartilhe a sua própria dor com os seus filhos e diga-lhes que não tem problema estar triste ou assustado. Se você for aberto com os seus sentimentos, eles serão mais abertos com você. Ao mesmo tempo, tente permanecer no controle para que eles se sintam seguros e amparados.
Ajude-os a se sentir identificados. Histórias infantis, programas de televisão e filmes podem tocar em temas relacionados à sua situação. Embora você nunca deva confiar apenas nesses métodos, eles podem ser um ótimo jeito de estimular uma conversa. Do mesmo modo, ir a um serviço fúnebre se um ente querido falecer ou mencionar famílias que passaram por situações similares vai ajudar os seus filhos a entender e a aceitar sua própria perda.
Mantenha uma rotina. Especialmente para crianças, mudanças bruscas na rotina e nos horários podem gerar incerteza e ansiedade. Tente manter os hábitos de vida da família tão normais quanto possível, mesmo enquanto estiver lidando com os desafios do luto.
Crescer é um processo contínuo de mudança. O apoio que as crianças recebem em situações de crise são cruciais e podem ser um momento decisivo nas suas vidas. É um momento que, se tratado de modo adequado, pode ajudá-los a lidar melhor com os desafios inevitáveis da vida – tanto bons quanto ruins.


Seguindo em frente


O luto e a perda causados pela morte, doença ou outra situação devastadora de um ente querido podem ter um impacto enorme no seu bem-estar físico e mental e até mesmo redefinir toda a sua identidade. Sua experiência pessoal com o luto é única e o mesmo pode ser dito do modo como você
escolher lidar com ela. Algumas sugestões desse artigo serão melhores que outras para você, então faça o que fizer sentido para você e para a sua família. Embora consuma tempo, energia e esforço pessoal, é possível aceitar as suas emoções.

Receba novos posts por e-mail:
Powered by follow.it

Está passando por alguma dessas situações ou precisa de ajuda em alguma outra questão?

Fale com o d .

Este é um recurso exclusivo e foi desenvolvido para ajudar você a melhorar sua saúde mental positiva, sua resiliência e o equilíbrio entre sua vida profissional e sua vida pessoal.

Se você sentir que é uma ameaça para si mesmo ou para outra pessoa, entre em contato com o d ou ligue para o telefone de emergência 190 ou para 188 para falar com o CVV – Centro de Valorização da Vida em todo o território brasileiro.