Como se manter saudável e ativo no inverno

fale com o : pelo | via e-mail

Voltar a Página Anterior


Postado dia 1 de junho de 2019 por


Chega o inverno e parece que a preguiça e a fome vêm junto. Em dias frios, nos recolhemos mais, parece que a sonolência dura mais tempo e nossa fome aumenta. Mas tudo isso tem explicação e pode ser evitado.

Para se proteger do frio, o organismo acelera o metabolismo, pois precisa de mais energia para manter o corpo aquecido. Por isso, a sensação de vontade de comer mais. O aumento da fome é o organismo pedindo mais energia. Segundo pesquisas, o corpo precisa produzir calor para manter a temperatura e em dias frios a produção é ainda maior.

Além disso, no inverno, os dias são mais curtos e as noites mais longas e o desejo por alimentos de conforto (comfort food), que despertam bem-estar ao serem consumidos, aumenta. Culturalmente, acabamos preferindo carboidratos e comidas mais gordurosas ou com açúcar, e não saladas ou frutas. Até porque normalmente elas não são quentes.

De acordo com a Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, depois de consumir essas deliciosas guloseimas, os níveis de serotonina aumentam, fazendo seu cérebro pensar que você é mais feliz.

 

Inverno e a depressão sazonal

A consequente falta de luminosidade dessa estação influencia também o humor e a saúde emocional. A Associação Americana de Psiquiatria alerta que existe uma forma de depressão desta época do ano. Chamada de transtorno afetivo sazonal, essa condição apresenta sintomas como tristeza, perda de interesse, mudança no sono e fadiga.

De acordo com a associação, essa depressão tem sido associada a um desequilíbrio bioquímico no cérebro causado por menos horas de luz solar. À medida que as estações mudam, as pessoas são afetadas por uma mudança no relógio biológico interno ou no ritmo circadiano (se refere ao período de 24h sobre o qual se baseia o ciclo biológico), o que faz com que fique fora de sintonia com sua rotina. Essa condição é mais comum em outros países que ficam com menos tempo de luminosidade no inverno do que o Brasil. Porém, também pode ocorrer por aqui.

 

Exercício físico no inverno

O frio também aumenta nossa preguiça de praticar exercícios. Porém, segundo Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, fazer exercícios no frio pode aumentar em até 30% a queima de calorias. Por isso, é muito importante manter a prática de atividades físicas com frequência.

 

5 cuidados com a saúde física e emocional no inverno

Agora que já falamos de várias influências do inverno no nosso organismo e dia a dia, vamos ver como aproveitar melhor essa estação e cuidar da saúde!

 

  1. Combata a vontade excessiva de carboidratos

Você pode até tomar um chocolate quente ou comer uma massa uma vez ou outra, mas é importante manter hábitos alimentares saudáveis e sem exageros. Tente tomar um café da manhã com proteínas para manter seus níveis de energia elevados durante o dia.

Se normalmente chega o fim de tarde e você fica com vontade de doces, certifique-se de ter lanches saudáveis e com pouca gordura. Busque uma maneira de aumentar seus níveis de serotonina sem comida. Pode ser praticando exercícios, tomando sol e tendo momentos de lazer que contribuam com sua qualidade de vida.

 

  1. Invista em legumes quentes

Se não está com vontade de comer uma salada fria, você pode preparar pratos com vegetais verde-escuro e laranja, que são repletos de nutrientes. Algumas opções são espinafre, couve, acelga, abóbora e cenoura, que são deliciosos durante o inverno.

 

  1. Mantenha-se motivado a praticar exercícios

Crie um plano de exercícios semanal e siga algumas dicas para a preguiça não ser forte. Você pode separar a roupa da academia no dia anterior para ter mais motivação na hora de acordar e treinar logo pela manhã. Chame um amigo porque a companhia ajuda e determine uma meta.

Como no frio o corpo fica mais tenso, alongue e aqueça o corpo antes de treinar. Além de aumentar a temperatura do corpo, ajuda a evitar lesões. E evite treinar ao ar livre em horários com temperaturas muito baixas.

 

  1. Tome sol

Não é para ficar de biquini tomando sol e morrendo de frio. A dica aqui é para passear ao ar livre, seja na hora do almoço ou quando tiver um tempo livre. Estudos mostram que a exposição ao sol auxilia o seu cérebro na produção de serotonina, o que ajuda a evitar a depressão sazonal.

  1. Evite as doenças respiratórias com cuidados diários

A queda das temperaturas faz com que as pessoas fiquem mais aglomeradas em ambientes fechados, o que pode causar gripe e agravar casos de bronquite, asma e rinite. O frio também pode irritar a mucosa nasal e provocar doenças respiratórias.

Portanto, deixe a casa arejada, mantenha as roupas de cama limpas, retire o pó da mobília e limpe o chão com pano úmido. Além disso, lave bem as mãos com água e sabão várias vezes ao dia e use um umidificador de ar.

Não se esqueça de se hidratar com muita água e não se isole. Ainda é possível aproveitar o inverno com momentos de lazer com amigos e parentes.

 

Gostou deste artigo? Leia outros textos com dicas para cuidar da sua saúde na página Minha Saúde.

 

Esse conteúdo foi desenvolvido pela Latinmed, agência de comunicação e marketing para área de saúde; e validado pela CGP Brasil, especializada em Programas de Assistência ao Empregado.

Receba novos posts por e-mail:
Powered by follow.it

Está passando por alguma dessas situações ou precisa de ajuda em alguma outra questão?

Fale com o d .

Este é um recurso exclusivo e foi desenvolvido para ajudar você a melhorar sua saúde mental positiva, sua resiliência e o equilíbrio entre sua vida profissional e sua vida pessoal.

Se você sentir que é uma ameaça para si mesmo ou para outra pessoa, entre em contato com o d ou ligue para o telefone de emergência 190 ou para 188 para falar com o CVV – Centro de Valorização da Vida em todo o território brasileiro.